MENU

24 de janeiro de 2016 - 10:51Indy

Os 50 anos da Penske

SÃO PAULO | 2016 vai ser um ano de festa para a Penske. O time do ‘Capitão’ completa 50 anos nesta temporada, e já começou a comemorar. Nesta semana, publicaram este vídeo contando a trajetória de Roger Penske antes e depois da fundação da escuderia:

E podem ter certeza que ele vai querer ganhar de tudo em 2016. A começar pelas 500 Milhas de Indianápolis — ainda mais com esta sendo a 100ª edição da prova. Sua meta para a carreira: chegar a 20 vitórias no Brickyard. A 16ª foi a de Juan Pablo Montoya em 2015.

“Eu certamente não tenho planos de me aposentar. Desde que eu tenha o orçamento e os patrocinadores, vamos continuar colocando carros nas 500 Milhas de Indianápolis. Meu objetivo é ganhar 20. Eu com certeza não pararia com 17″, disse o Capitão ao ser perguntado se vencer no 50º aniversário da equipe e no 100º da corrida não seria uma boa forma de se aposentar.

“Eu acho que nós voltamos todo ano por um motivo, que é vencer. Nunca estamos contentes quando saímos daqui em segundo ou terceiro, toda a equipe. Não é algo que nos arrasta de volta para a estaca zero, mas só nos faz trabalhar melhor. E, lembre-se, as corridas se tornaram uma marca dentro dos nossos negócios, nos ajudaram a construir a nossa marca. É por isso que hoje nós a usamos como provavelmente a melhor ferramenta de marketing que se pode ter em um cenário internacional”, afirmou.

penske

Pois é. Essa equipe, que inclusive já venceu corrida no Mundial de F1, com John Watson na Áustria em 1976, hoje faz parte da Penske Corporation. Uma empresa com milhares de funcionários e cujas companhias têm atuação mundial. O foco fica em transportes e logística, com destaque para, nos EUA, a locação de caminhões. E relações fortes foram estabelecidas com a GM e com a Shell, por exemplo.

Fora as 500 Milhas de Indianápolis, a Penske também olha para outros dois campeonatos: o da própria Indy e também o da Nascar.

Na Indy, a equipe sofreu algumas doídas derrotas nos últimos anos. Will Power foi campeão em 2014, depois de três vices, mas esta foi a única conquista no campeonato “unificado”. Desde 2008, a Ganassi ganhou três vezes com Scott Dixon e três vezes com Dario Franchitti, e, no meio do caminho, ainda teve Ryan Hunter-Reay com a Andretti. Ano passado, Juan Pablo Montoya liderou todo o campeonato e perdeu na decisão para… sim, a Ganassi.

Helio Castroneves segue lá, tentando escrever seu nome na galeria de campeões.”Eu devo um título ao Roger Penske. Prometo que vou fazer tudo o que puder. Tudo”, falou em entrevista ao jornal ‘Detroit Free Press’.

“Uma vez que o campeonato do ano passado acabou, e que nós não ficamos com o título, Roger nunca reclamou ou saiu apontando o dedo. Ele simplesmente seguiu em frente. É por isso que ele ganhou 16 vezes a Indy 500. É por isso que ele é do jeito que é. Não olha para o passado como em um museu. Ele só olha para o futuro.” Castroneves está na Penske desde 2000.

A temporada da Nascar tem início em 14 de fevereiro, com os eventos preliminares das 500 Milhas de Daytona. A largada da Indy será dada em São Petersburgo em 29 de março. O time também está representado na Xfinity Series e na V8 Supercars. E todo mundo vai querer puxar o saco do patrão neste ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>